A jornada de uma mulher pernambucana e a sua rejeição para tudo aquilo que parece não ter jeito. Vivendo profundos dilemas na vida pessoal que a levou a reconstruir outras vidas, a partir da Associação de Mães Solteiras.
 
A ausência de um núcleo familiar, a falta do reconhecimento paterno, mostra a vida de mulheres (solteiras) guerreiras na luta pela sobrevivência.
 
Marli inicia uma trajetória pelos presídios de Recife, na intenção que os pais reconheçam seus filhos. Experimentando na própria pele a solidão e o sacrifício, numa situação de caos.
 
Marli nos mostra que o afeto pode ser redentor e que a falta de esperança é o mal mais intolerável para o ser humano.
 
“Por que temos esperança” traz à tona a dura vida de mulheres em luta pela vida.
 
O filme foi exibido na mostra: Première Brasil: Competição de Documentários – longas no Festival do Rio.
 
https://vimeo.com/105563540

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here