A adaptação do best-seller de mesmo nome de autoria de Andy Mulligan, “TRASH – A esperança vem do lixo” conta as aventuras de Raphael, Gardo e Rato, três adolescentes que vivem e trabalham no lixão. A ocupação deles é revirar o lixo em busca de plástico e papel, de onde tiram o sustento da família. Dia após dia, sabem exatamente o que encontrarão. Ainda assim, sempre esperam por algo surpreendente, que altere essa difícil realidade. Até que eles enfim têm um dia de sorte, mas o bilhete premiado se mostra muito mais perigoso do que parecia. Depois que encontram uma misteriosa carteira no lixão onde vivem, o trio decide buscar uma solução para esse segredo, mas terão que enfrentar inimigos poderosos.

Para compor esse pano de fundo e garantir veracidade, Stephen Daldry, diretor do filme,  revelou que catadores reais trabalharam tanto como figurantes quanto como consultores.

Ele ainda explica que a necessidade de mostrar a cidade sob um ponto de vista pouco comum fez com que se afastassem dos pontos turísticos e focassem mais nas periferias e comunidades. O que lembra e muito a periferia de “Quem quer ser um milionário?” dirigido por David Boyle.

Daldry ainda acrescentou: “Com a decisão de escalar três meninos não atores para os papéis dos garotos do lixão, foi necessário lançar mão dessa expertise, e o Rio se tornou o lugar ideal”. Assim, “TRASH – A esperança vem do lixo” nos presenteia com as ótimas atuações do meninos  Rickson Tevez, Eduardo Luis e Gabriel Weinstein, escolhidos à dedo em meio à duzentas crianças no teste de elenco.


Selton Mello e Wagner Moura que me desculpem, mas o  trio rouba a cena!


Selton Mello e Wagner Moura enfatizaram o quanto gostaram de filmar com Daldry e que adorariam repetir a parceria. “O resultado do meu trabalho no filme foi por conta da direção de Sthepen Daldry e da espontaneidade dos meninos”.

Selton também declarou que a muito tempo seus olhos não brilharam por um novo projeto como ator. “Foi um projeto muito estimulante”, disse ele.

Considerado acima da média, o filme que narra a história dos meninos Raphael, Gardo e Rato marca o encontro do roteirista Richard Curtis (“Um lugar chamado Nothing Hill”, “Quatro Casamentos e um Funeral”, “Simplesmente Amor” e “Questão de Tempo”) e do diretor Stephen Daldry (“O Leitor”, “As Horas”, “Billy Eliot”) o que o torna, sinceramente, tocante!

O roteiro do filme foi desenvolvido em parceria com Felipe Braga para contextualizar melhor com a cidade.  Alias, outros países foram cogitados, mas o diretor e o roteirista se apaixonaram pelo Brasil.

O filme dialoga com o drama , fala de fé, ao mesmo que tem um espirito aventureiro.  “TRASH –A esperança vem do lixo” é um auto retrato que a gente não olha. A arte é o espelho da vida.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here