Inédita no Brasil, a peça dirigida por Ivan Sugahara, encenada pelos atores Letícia Isnard e Tárik Puggina, tem o 11 de Setembro como pano de fundo

 O espetáculo Marco Zero, de Neil LaBute, faz sua estreia nacional na CAIXA Cultural Rio de Janeiro de 27 de novembro (sexta-feira) a 20 de dezembro (domingo). A montagem tem direção de Ivan Sugahara e dois atores no elenco, Letícia Isnard e Tárik Puggina, integrantes da premiada Cia. Os Dezequilibrados. Traduzida pela primeira vez para a língua portuguesa, a peça é inédita no Brasil.

O pano de fundo da peça, escrita por Neil LaBute, conceituado dramaturgo, roteirista e cineasta norte-americano, é a tragédia ocorrida em 11 de setembro, com a queda das Torres Gêmeas. Ben Harcourt (Tárik Puggina) trabalha próximo ao WTC, mas falta ao trabalho no dia da tragédia porque está na casa de sua amante e chefe, Abby Prescott (Letícia Isnard). Ao saber do ocorrido, Ben vê no episódio uma oportunidade de recomeçar a vida com a amante e fazer sua esposa e filhos acreditarem que ele morreu como um herói nos ataques.

Escrita em 2002, Marco Zero já teve montagens em Nova York, Londres e Lima (Peru). Foi uma das primeiras respostas artísticas ao 11de Setembro. O título original da peça, The Mercy Seat, cuja tradução mais literal seria Confessionário ou Banco de misericórdia, diz pouco sobre a peça. A escolha do título Marco Zero remete a algumas simbologias: é como ficou conhecido o local onde antes se localizavam as torres, representando a superação americana; é o momento da vida pessoal no qual cada personagem se encontra, afinal, suas vidas estão em vias de tomar um novo rumo.

O ator e produtor Tárik Puggina conta que descobriu esse texto ao acaso. A ironia crítica de LaBute sobre os americanos e sua cultura individualista e consumista, também aplicável à realidade brasileira, despertou seu interesse em fazer essa montagem.

“Neil retrata personagens amorais que destorcem a realidade para atingir seus próprios objetivos. Como ator, eu me questiono até que ponto somos capazes de ir em busca de nossos objetivos de vida, de nossos sonhos. Até onde vale a pena trilhar? Quais os limites do personagem? E os meus? O que será que me faria mais feliz: um imenso sucesso profissional ou uma casa simples à beira mar em algum lugar escondido?”, diz Puggina.

Elenco e direção:
Diretor da Cia. Os Dezequilibrados, Ivan Sugahara encenou mais de 40 peças em 18 anos de carreira. Foi três vezes indicado ao Prêmio Shell de melhor direção. A atriz Letícia Isnard ficou conhecida na televisão com a personagem Ivana, da novela Avenida Brasil (2012). Em teatro, já atuou em dezenas de espetáculos. O gaúcho Tárik Puggina se graduou em Artes Cênicas pela UNIRIO, em 2005, e atuou em diversas peças. Em 2010, fez um workshop com Gerald Thomas em Londres para a preparação do espetáculo Sade em Sodoma, de Flávio Braga e direção de Ivan Sugahara.

Serviço:
Marco Z|ro
Duração: 75 minutos
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Teatro de Arena
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815
Data: 27 de novembro a 20 de dezembro
Horário: terça a domingo, às 19h. Em dezembro, haverá sessão extra nos dias 12 e 19 (sábado), às 17h.
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia.
Lotação: 139 lugares (mais 2 para cadeirantes)
Bilheteria: de terça-feira a domingo, das 10h às 20h
Classificação indicativa: 16 anos
Acesso para pessoas com deficiência
Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here