shaolinAmbientado no início dos anos 1980, Shaolin do Sertão conta a estória de Aluízio Li – Liduíno (Edmilson Filho), um aficionado por artes marciais, que vive com a cabeça no mundo das lutas de tanto sonhar e assistir filmes de artes marciais chineses.

No enredo, Aluízio Li acredita ser um monge Shaolin, e até se veste como tal, sendo a maior vítima de chacotas em sua cidade natal, Quixadá, no sertão central do Ceará. Seu mundo de fantasias é posto em risco quando “Toni Tora Pleura” (Fábio Goulart), um lutador aposentado de vale-tudo, anuncia um “tour” de desafios por várias cidades do interior do Ceará, inclusive, Quixadá.

Dirigido pelo cineasta Halder Gomes (Cine Holliúdy) O Shaolin do Sertão é um filme que surge com maior expectativa devido ao sucesso de Cine Holliúdy. O filme traz de volta a molecagem cearense inserida num resgate histórico dos desafios de vale-tudo no interior do Ceará. É uma experiencia original e divertida, com potencial de ser um novo sucesso.

Com ótimas atuações de Edmilson Filho, Fafy Siqueira e Falcão, Shaolin do Sertão homenageia diversos filmes de luta, como os de Bruce Lee, Van Damme e  Rocky Balboa,  só que de um jeito bem nordestino. É uma mistura tremendamente engraçada e divertida! Alias, o pequeno Igor Jansen merece destaque pelo talento e carisma em cena.

Com um humor fresco e despojado nos diálogos, o filme tem influencia clara dos Trapalhões no roteiro e na trilha sonora, o que faz dele, uma história genuinamente do circo.

A Fotografia e a Direção de Arte são um deleite a parte, com uma certa aridez, tudo é colocado devidamente em seus lugares, pontuando bem a estética do Ceara e dos personagens (alias, alguns um pouco estereotipados demais).

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here