invasao-de-privacidadeApós impressionar o patrão, um técnico de informática é convidado a dar uma geral na casa inteligente do chefe. Ali, o jovem se apaixona pela filha única do patrão, criando assim uma obsessão por ela. Com tendências sociopatas, ele se mostra um hacker maldoso, que passa a mirar a família e os negócios do bilionário, para destruí-lo.

O longa não investe um minuto sequer na elaboração de um arco narrativo envolvente e na construção dos personagens. A lógica do filme é hilária, com problemas que se tornam soluções fáceis nas mãos do psicopata Ed.

Com uma premissa interessante, porém (bem) mal executada, Invasão de Privacidade utiliza de inumeros clichês. O roteiro de Dan Kay (“Regresso do Mal”) é pifio e prevísivel, a direção fraquissima de John Moore (“Duro de Matar: Um Bom Dia para Morrer”) não estabelece uma narrativa clara e lógica, apesar de ter todo espaço para promover boas discussões. Fica claro que o diretor tinha uma história interessante, mas não soube criar e ambientar o roteiro em torno dessa disputa.

Destaque para a atuação de James Frecheville (“A Entrega”).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here