Creed II[Creed II, Estados Unidos, 2018], de Steven Caple Jr. (Warner). Gênero: drama. Elenco: Sylvester Stallone, Michael B. Jordan, Dolph Lundgren. Classificação: 12 anos

Adonis Creed (Michael B. Jordan) saiu mais forte do que nunca de sua luta contra ‘Pretty’ Ricky Conlan (Tony Bellew), e segue sua trajetória rumo ao campeonato mundial de boxe, contra toda a desconfiança que acompanha a sombra de seu pai e com o apoio de Rocky (Sylvester Stallone). Sua próxima luta não será tão simples, ele precisa enfrentar um adversário que possui uma forte ligação com o passado de sua família, o que torna tudo ainda mais complexo.

Critica: https://rotacult.com.br/2019/01/creed-2-rocky-e-adonis-no-embate-final-contra-ivan-drago/

A favorita [The favourite, Estados Unidos, Reino Unido, 2018], de Yorgos Lanthimos (Fox). Gênero: drama. Elenco: Emma Stone, Rachel Weisz, Olivia Colman. Classificação: 14 anos
Início do século XVIII.

A Inglaterra está em guerra com os franceses. No entanto, corridas de pato e degustação de abacaxi estão prosperando. Uma frágil rainha Anne (Olivia Colman) ocupa o trono e sua amiga Lady Sarah (Rachel Weisz) governa o país em seu lugar enquanto cuida da saúde precária de Anne e seu humor impiedoso. Quando uma nova serva Abigail (Emma Stone) chega, seu charme a leva a Sarah. Sarah leva Abigail sob sua asa e serva vê uma chance de retornar às suas raízes aristocráticas. Como a política de guerra passa a ocupar muito tempo de Sarah, Abigail entra na brecha para preencher o espaço como companheira da rainha. Sua crescente amizade dá a ela uma chance de cumprir suas ambições e ela não deixa mulher, homem, política ou coelho ficar em seu caminho.

Critica: https://rotacult.com.br/2019/01/a-favorita-olivia-colman-rachel-weisz-e-emma-stone-representam-a-corte-inglesa-com-louvor/

Green book – O guia [Green book, Estados Unidos, 2018], de Peter Farrelly (Diamond Films). Gênero: drama. Elenco: Linda Cardellini, Viggo Mortensen, Mahershala Ali. Classificação: 12 anos
Tony Lip, um dos maiores fanfarrões de Nova York, precisa de trabalho após sua discoteca, a Copacabana, fechar as portas. Ele conhece um um pianista e quer que Lip faça uma turnê com ele. Enquanto os dois se chocam no início, um vínculo finalmente cresce à medida que eles viajam.

Critica: https://rotacult.com.br/2019/01/green-book-mahershala-ali-leva-as-telas-a-historia-de-dr-don-shirley-musico-de-jazz-conceituado/

Eu sou mais eu [Eu sou mais eu, Brasil, 2018], de Pedro Amorim (Imagem). Gênero: comédia. Elenco: Kéfera Buchmann, João Côrtes, Giovanna Lancellotti.

Camilla Mendes é uma estrela da música pop sem paciência para a concorrência. Tudo que importa é que a sua nova música “Eu Sou Mais Eu” seja a número um nas paradas. Mas ela misteriosamente acorda em 2004 e precisa lidar com os dramas da adolescência novamente.

Critica: https://rotacult.com.br/2019/01/eu-sou-mais-eu-novo-filme-de-kefera-traz-humor-e-nostalgia/

O menino que queria ser rei [The kid who would be king, Estados Unidos, 2017], de Joe Cornish (Fox). Gênero: aventura. Elenco: Rebecca Ferguson, Tom Taylor, Patrick Stewart.

A magia old school encontra o mundo moderno na aventura épica “O Menino Que Queria Ser Rei”. Alex acha que é um Zé Ninguém, até que ele se depara com a mítica espada Excalibur. Agora, ele deve unir seus amigos e inimigos em um bando de cavaleiros e, junto com o lendário mago Merlin, enfrentar a perversa e encantadora Morgana. Com o futuro em jogo, Alex deve se tornar o grande líder que ele nunca sonhou que poderia ser.

Critica: https://rotacult.com.br/2019/01/o-menino-que-queria-ser-rei-o-universo-do-rei-arthur-esta-de-volta/

Shade – Entre bruxas e heróis [Zlogonje, Sérvia, Macedônia, 2018], de Rasko Miljkovic (Cineart Filmes). Gênero: aventura. Elenco: Mihajlo Milavic, Silma Mahmuti. Classificação: 12 anos

Jovan, de dez anos, está acostumado com a sua rotina entre casa, escola e fisioterapia. Tímido e sem muitos amigos, o garoto, que tem paralisia cerebral parcial, se refugia em um mundo imaginário, onde ele é Shade, um super-herói que combate, na ficção, as bruxas e bullies que o atormentam na vida real. Tudo muda quando ele conhece a corajosa e determinada Milica, sua nova colega de escola, que logo o convence a embarcar em uma caça às bruxas de verdade: libertar o pai da garota de sua madrasta, que ela acredita tê-lo enfeitiçado. Para seguir com essa missão, Jovan vai precisar enfrentar também as suas próprias limitações, inseguranças e descobrir o poder de amizades verdadeiras.

Critica: https://rotacult.com.br/2019/01/shade-entre-bruxas-e-herois-obra-servia-retrata-como-criancas-lidam-com-dificuldades/

Sou carnaval de São Salvador [Sou carnaval de São Salvador, Brasil, 2018], de Márcio Cavalcante (Downtown/Paris). Gênero: documentário.

Longa-metragem documental que tem como tema o Carnaval de Salvador, que é mais que uma festa, é um estado de espírito.É singular e é plural: são milhões de pessoas que são de verdade Carnaval. A festa ganha vida com a voz do premiado ator baiano João Miguel. foram 5 anos de filmagens (2014, 2015, 2016, 2017 e 2018), num mergulho profundo para tentar entender o porquê de tanta loucura. Que histeria coletiva é essa? Existe explicação?

Boi de lágrimas [Boi de lágrimas, Brasil, 2019], de Frederico Machado (Lume Filmes). Gênero: drama. Elenco: Hilter Frazão, Auro Juriciê. Classificação: 14 anos

filme é uma obra com traços experimentais, que segundo o diretor, é um filme de horror sobre política e cultura popular. Contando a história de maneira livre e abstrata, o filme se concentra em cinco personagens: um homem que é tocador de pandeiro em um grupo de Bumba meu Boi da periferia de São Luís; sua filha, dançarina do Boi que resolve participar das manifestações políticas que ocorrem na cidade; o namorado da filha, que apenas é um escape para o desejo da filha; o amigo da família, que é um personagem que tem sentimentos ambíguos com todos os personagens que o circundam, e sua esposa, que grávida, aguarda com dor o nascimento de seu filho.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here